O embate entre o Movimento Tradicionalista Gaúcho e a Federação Gaúcha de Laço ganhou ares de espionagem. Está em poder da entidade comanda por Cléber Vieira um áudio de 15 minutos, gravado durante uma reunião de Coordenadores do MTG.

A gravação foi mencionada em postagem no Facebook pelo advogado Giuliano Tamagno, citado na reunião. Nela, o presidente do MTG, Manoelito Savaris, disse que Rodeio Internacional de Soledade será considerado ilegal caso contrate narrador suspenso ou expulso do MTG/RS.

Conforme Savaris, Éder Azeredo, descredenciado por atuar na Federação Gaúcha de Laço, publicou, em sua página na rede social, que teria sido convidado a trabalhar na edição de 2016 do evento. “Se eles fizerem isso, nós vamos considerar o rodeio de Soledade clandestino”, disse, para, em seguida, ouvir informação do coordenador da 14ª RT que o rodeio também estaria interessado em contratar um narrador catarinense.

Savaris lembrou que os profissionais de Santa Catarina estão proibidos de atuar no Rio Grande do Sul, pois o MTG catarinense credenciou um narrador gaúcho, Marcos Porto Alegre, que não teria sido aprovado numa prova escrita que qualifica para a função. “As relações não estão boas com Santa Catarina”, admitiu Savaris, que também manifestou preocupação sobre a possibilidade de a CBTG acabar. Declarou ainda que está lutando para evitar o fim da entidade.

Durante o encontro, o presidente do MTG atribuiu ao repórter da RBS TV Giovani Grizotti, a informação de que a ação trabalhista movida por Sassá Leite contra a entidade tem valor estimado em R$ 500 mil. Disse ainda, em tom de reprovação, que Grizotti tem um “coordenador (do MTG) amigo”. Nesse contexto, uma voz feminina, cita a Rádio Planalto, de Passo Fundo. Não está claro o adjetivo usado pela mulher para qualificar profissionais da emissora, que, através do radialista Dilerman Zanchet, vinha cobrando explicações sobre os critérios de avaliação do Enart. Em resposta, um conselheiro do MTG, em entrevista à rádio, admitiu ter havido “erros grosseiros” nas notas da edição 2014 do festival.

Não é a primeira vez que gravações de encontros com Savaris vão parar na Federação Gaúcha de Laço. Em 2014, Cléber Vieira recebeu um áudio de reunião realizada em Cachoeira do Sul, na qual o presidente do MTG criticou uma juíza. Os áudios, de acordo com Vieira, foram enviados de maneira anônima. “São pessoas que não concordam com os métodos do MTG e não tem coragem de contestar durante as reuniões”, afirma o presidente da Federação Gaúcha de Laço. Por meio da assessoria, Manoelito Savaris disse que não vai se manifestar sobre o assunto.

Em reunião realizada nesta segunda-feira, 06, em Soledade, para tratar do Rodeio Internacional, Marilda Borges Corbelini, coordenadora do evento, afirmou que os trabalhos de organização estão iniciando, e que ainda não existem discussões sobre convites a narradores, contudo serão obedecidas as regras do MTG.

As informações são do Repórter Farroupilha Giovani Grizotti.